COTAÇÃO CÁLCULO DE MOLAS DESENHO BUSCA POR FORNECEDORES TREINAMENTOS
Login Web Molas
 
 
 
:: Webmolas - o maior conteúdo de molas da web ::
Sabado, 16 de Outubro de 2021
Notícia : 12/01 - Preços do zinco e do chumbo batem recordes
Os preços do zinco e do chumbo bateram nesta quarta-feira, em Londres, recordes históricos, impulsionados pelo entusiasmo dos investidores ante as matérias-primas no geral e os metais em particular.

No London Metal Exchange (LME), primeiro mercado mundial de metais não-ferrosos, o chumbo em três meses chegou a 1.138 dólares a tonelada, e o zinco em três meses a 2.001 dólares a tonelada.

Já haviam subido respectivamente 13% e 60% em 2005.

Os investidores se interessaram em especial pelo zinco e pelo chumbo já que sua produção deverá ser inferior à demanda em 2006. Segundo Stephen Briggs, analista da Société Générale, o consumo de chumbo aumentará neste ano 4%, a 7,7 milhões de toneladas, o que criará um déficit de 30.000 toneladas no mercado. Para o zinco, o déficit poderá ser dez vezes superior.


Leia mais:


Metais batem recordes de preços neste início de ano


Os metais iniciaram o ano batendo recordes, basicamente por dois motivos: a convicção do mercado de que os preços continuarão subindo e os problemas na produção. O apetite dos investidores pelas matérias-primas e, em particular, pelos metais, que já vinha se aguçando em 2005, explica esta nova série de cotações históricas, tanto no caso do ouro, como da prata, do cobre e do chumbo.

A prata atingiu ontem seu maior preço em 22 anos. O metal chegou a US$ 9,41 a onça, cotação inédita desde abril de 1984. O preço do metal amarelo alcançou na segunda-feira seu maior nível dos últimos 25 anos e chegou a US$ 551,65 a onça no London Bullion Market, o valor mais alto desde janeiro de 1981. O ouro já havia acumulado aumento de 20% em 2005.

Na terça-feira, a platina chegou a ser negociada a US$ 1.022,50 dólares a onça, cotação que não alcançava há 26 anos, e o alumínio chegou a seu máximo dos últimos 17 anos, por US$ 2.375 a tonelada.

Entre outros, o cobre registrou uma das altas mais espetaculares. Seu preço bateu recorde também na terça-feira em Londres, superando os US$ 4,6 mil, por causa das compras dos fundos de investimento e de uma greve dos trabalhadores da chilena Codelco, primeira produtora e exportadora mundial do metal. O cobre do contrato com vencimento em três meses chegou a US$ 4.630 a tonelada no London Metal Exchange (LME), um recorde desde o início de sua cotação em 1870. Em 2005, o metal já registrou alta de 50%.

Neste cenário, os preços do zinco e do chumbo também atingiram recordes ontem em Londres. O chumbo no contrato com vencimento em três meses chegou a US$ 1.170 a tonelada, e o zinco a US$ 2.025 a toneada. Estes metais já haviam subido, respectivamente, 13% e 60% em 2005.
Fonte: AFP

Anuncie no Webmolas.com.br    Assine o Webmolas.com.br
 Contato    Cadastre-se
Resolução Mínima 800x600 © Copyright 2001 - 2007 WEBMOLAS